Breaking News
Home / + DICAS / Por que fazer o BIKE FIT?

Por que fazer o BIKE FIT?

A análise biomecânica do ciclista, também conhecida por Bike Fit, é o processo que visa o ajuste dos pontos de contacto com a bicicleta (selim, guidão e sapatilhas/pedais) que afetam a interação desta com o ciclista.

 

O objetivo é encontrar a posição que minimiza a adaptação do ciclista à bicicleta, através do ajuste desta e tendo em conta as características morfológicas e biomecânicas do atleta.
+ Segurança
Bom posicionamento na bicicleta e consequente melhor distribuição do peso e melhor manuseamento desta.
+ Conforto
Redução do stress corporal, da pressão e de forças de torção.
Desempenho
Uma posição correta para o ciclista leva a um melhor desempenho.

O Bike Fit está muito presente nos atletas de alto rendimento (profissionais e aficionados – Estrada, BTT, Crono e Triatlo), pois estes utilizam todas as ferramentas que lhes permitam melhores resultados e reduzir os riscos de lesões. Contudo,o Bike Fit é aconselhado para todos os praticantes regulares! Especialmente aqueles que têm algum desconforto ou dores relacionadas com o uso da bicicleta.

Métodos

Tradicional
Usualmente efetuado por mecânicos/comerciantes e baseado em opiniões individuais sobre
“Como deve ficar a bicicleta” e “Para que foi projetada a bicicleta”.
Embora seja uma forma rápida e fácil, não tem em conta o tipo de corpo e obriga o corpo a ajustar-se à bicicleta.
Observacional
Normalmente realizado por treinadores de equipes. Aqui, o foco passa a ser o ciclista, com base em “como o ciclista deve estar na bicicleta”, e também, “como a bicicleta foi projetada para funcionar”.
O grande passo deste método é ter em conta a morfologia do atleta. Contudo, os ciclistas terminam frequentemente, todos numa posição semelhante e não há registro de dados.
Genérico
Este método é baseado no ajuste por equação (valores/medidas). Aqui são tidas em conta diversas medidas dos segmentos do corpo do ciclista e isso torna o processo mais personalizado. Todavia, não é exato, não há registro de dados e nem é tida em conta a forma como o ciclista pedala.
Individualizado
É o método mais aprofundado, cujo objetivo é ajustar a bicicleta ao corpo do ciclista, tendo em conta as sua anatomia. A análise é efetuada com a bicicleta e vão-se ajustando os pontos de contacto até atingir a posição mais indicada para o ciclista em questão.
As análises podem ser realizadas de duas formas.
Estático
A análise é efetuada com o ciclista na bicicleta, mas parado.
Utilizando-se o goniómetro e o fio-de-prumo.
Dinâmico
É, de todas, a forma mais precisa para se fazer a análise, pois a análise é realizada em carga, ou seja, com o ciclista pedalando em um rolo de treino. Pelo fato do ciclista estar em carga, existem modificações no posicionamento do seu corpo que não podem ser observadas em repouso. Isto permite que o ajuste seja efetuado com base na posição e movimentos reais que se verificam quando o ciclista está em andamento, pelo que é muito mais preciso e permite aproveitar ao máximo a ação dos músculos.

Tecnologia


O sistema utilizado é dos mais avançados e preciso da atualidade. Trata-se do sistema Retül que permite efetuar análises biomecânicas dinâmicas, ou seja, enquanto o ciclista pedala sobre um rolo de treino, simulando as condições reais de posicionamento e movimentos que o ciclista desenvolve quando está a pedalar.
O sistema recorre à utilização de marcadores LED que transmitem os movimentos do ciclista em 3D para um software onde estes dados são analisados.
Todos os dados são registrados pelo computador e podem ser comparados com análises anteriores, permitindo ir ajustando a bicicleta até se encontrar o melhor posicionamento para um determinado ciclista.
Este sistema e os seus resultados são amplamente reconhecidos pelas principais figuras e equipes do ciclismo mundial, que confiam no seu serviço. Anualmente, equipes como a “Sky Pro Cycling Team”, “Team Garmin-Sharp”, “Team Europcar”, “Orica GreenEdge”, entre outras realizam análises biomecânicas aos seus ciclistas utilizando esta tecnologia.alizam análises biomecânicas aos seus ciclistas recorrendo a esta tecnologia.

Na prática com Bike Fit Caxias


Este processo divide-se nas seguintes fases e demora entre 2 horas e 2 horas e 30 minutos
Procedimentos:
*Entrevista inicial
*Avaliação antropométrica
*Analise e ajuste sapatilhas
*Colocação de sensores
*Analise em movimento 2 lados
*Ajustes principais
*Com o ciclista em cima da bike ajustes finos
*Gravação vídeo
*Digitalização da bicicleta
*Relatório final

Por Bike Fit Caxias.

 

LEIA TAMBÉM.

Aprender andar de bicicleta muda sua jornada para sempre.

Aprender andar de bicicleta* muda sua jornada para sempre. Andar de bicicleta! Ou se sabe, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *