Home / + DICAS / SUPLEMENTAÇÃO PARA CICLISTAS

SUPLEMENTAÇÃO PARA CICLISTAS

SUPLEMENTOS MAIS USADOS POR CICLISTAS

Os suplementos oferecem inúmeros benefícios para os praticantes de atividade física, dão aquela força para ganhar energia, recuperar os músculos, retardar a fadiga, aumentar a força e queimar gordura.

Uma das grandes vantagens de fazer uso de suplementos é quando não se tem tempo de fazer uma refeição adequada antes de treinar e, por serem concentrados, os nutrientes das composições são rapidamente absorvidos pelo organismo.

Para escolher o melhor suplemento e a dose certa para você (com base no seu objetivo, estilo de vida e carga de treinamento), o correto é consultar um nutricionista.

Segue abaixo alguns dos suplementos mais usados.

  1. CARBOIDRATOS:

Eles são a principal fonte de energia para o exercício e podem ser consumidos antes de sessões aeróbicas e de força para melhorar o desempenho e favorecer a queima de gordura, preservando a massa magra; durante treinos ou provas longas (acima de uma hora de duração), são importantes para manter a reserva de energia e retardar a fadiga; e logo depois do exercício, tem função de reposição do glicogênio muscular.

  1. CAFEÍNA:

Age como estimulante do sistema nervoso e seus efeitos são comprovados, tais como: ganho de energia, diminuição da sensação de fadiga e aumento da disposição física e mental e da concentração. Pelas recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), a dose segura de cafeína por dia não deve ultrapassar 420mg (o equivalente a três ou quatro cinco xícaras grandes de café), quantidade que vale também para a ingestão na forma de suplemento.

  1. CREATINA:

É um conjunto de aminoácidos (glicina, arginina e metionina) encontrados naturalmente em carnes vermelhas e peixes. A creatina auxilia na reconstrução do ATP, molécula que fornece energia rápida para os músculos e age por pouco tempo. Por isso, é indicada para auxiliar a performance em treinos curtos e rápidos, que demandam explosão. O suplemento também colabora para reduzir a fadiga e os últimos estudos já tem mostrado sua eficácia no aumento da imunidade.

  1. BCAA:

São aminoácidos essenciais (leucina, isoleucina e valina), fundamentais para o funcionamento do organismo, mas que não produzimos naturalmente. Representam quase 1/3 da composição do tecido muscular e são oxidados durante o exercício. Daí a necessidade de serem repostos por meio dos alimentos (nozes, amêndoas e castanhas, feijões, leite e derivados e ovo, entre outros) e de suplementos. Fundamental para ciclistas que encaram treinos e provas longas ou intensas.

  1. WHEY PROTEIN:

É muito utilizado devido ao seu papel de reconstrução muscular e outros benefícios como, fortalecer a imunidade e aumentar a saciedade.

Existem três tipos de whey disponíveis:

  • concentrado (proteína quase integral, contém lactose, um pouco de gordura e carboidrato);
  • isolado (com mais proteína e pequenas quantidades de lactose, carboidrato e gordura)
  • hidrolisado (passa por um processo de quebra da proteína em partículas menores, o que facilita a digestão e a absorção).

Outras opções:

  • proteína vegetal (soja, arroz, ervilha…) – indicado para vegetarianos, intolerantes à lactose e pessoas que não digerem bem o whey protein, no entanto, apresentam um teor menor do nutriente.
  • proteína da carne – usado para quem evita derivados do leite.

LEITA TAMBÉM:

Hidratação no ciclismo – Dica da Nutricionista

LEIA TAMBÉM.

VIVEMOS TEMPOS DE INTOLERÂNCIA!

Tudo começou com a intolerância a lactose, depois foi a vez do glúten, mais recentemente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *