Home / Cicloturismo / PEDALAR na Rota Jesuítica: EU PRECISO!

PEDALAR na Rota Jesuítica: EU PRECISO!

 PEDALAR: EU PRECISO!
Uma experiência para ser vivida e compartilhada.

Nos dias 07, 08 e 09 de setembro 35 ciclistas estiveram na Região Missioneira fazendo parte das gravações do documentário “Pedalar: Eu Preciso!” O roteiro de 170km incluiu os 4 sítios arqueológicos, e a visitação das cidades de São Nicolau, São Luiz Gonzaga, São Miguel das Missões, Entre-Ijuís e Santo Ângelo, onde os cicloturistas tiveram contato com a história, cultura e costumes. Na primeira Querência do Rio Grande, local do início das gravações, os ciclistas aprenderam a fazer o café de cambona; em São Luiz Gonzaga degustaram o tradicional arroz carreteiro, que foi servido junto ao complexo Jayme Caetano Braun, e na cidade de São Miguel das Missões tiveram contato com a história das Missões em um belíssimo show de som e luzes.

Este estilo de viagem é conhecido como cicloturismo de experiências, pois o turista utiliza da sua bicicleta para conhecer novos lugares e fazer uma imersão cultural. As longas distâncias exigem constantes paradas em pontos estratégicos do caminho, o que acaba proporcionando um maior contato com os moradores locais e seus costumes.

“É muito normal pararmos no caminho pedir um pouco de água ou pedir informação sobre o caminho, e isso faz com que as experiências sejam mais intensas. O fato de percorrermos de bicicleta, nos leva a lugares de mais difícil acesso, que talvez, de carro não iríamos. ” Belchior Roberto.

As paisagens da Região servirão de cenário para este documentário que está em produção, e as experiências vividas por este grupo mostrarão um pouco de como é optar pela bicicleta como um meio de locomoção em viagens como esta. A bicicleta é o meio de locomoção, os ciclistas os personagens em busca de aventura, e a estrada o roteiro de uma obra que se desenha a cada quilômetro rodado.

“O objetivo do Projeto Pedalar: Eu Preciso! é algo muito simples, em primeiro lugar mostrar as belezas que podem ser encontradas nos 7 Povos das Missões, mas não só as belezas dos sítios Arqueológicos, falamos da beleza da cultura, e principalmente dos nossos costumes; em segundo lugar relatar estas experiências sob o olhar dos ciclistas. O resultado de tudo isso será reproduzido no documentário que renderá boas histórias. ” Cleber Magalhães Tobias.

A integração entre as cidades envolvidas se deu a partir de parcerias dos ciclistas locais, na cidade de São Miguel das Missões, por exemplo, os ciclistas do Grupo Desbravadores fez acolhida e guiou os cicloturistas pelos sítios Arqueológicos e pontos turísticos da cidade, o mesmo aconteceu nas demais cidades do roteiro, onde um grupo de voluntários fez a recepção e mostrou um pouco da hospitalidade missioneira.

Programação dos três dias:
1º Dia – Visitação ao sítio arqueológico de São Nicolau e Complexo Jayme Caetano Braun em São Luiz Gonzaga. Os ciclistas percorreram aproximadamente 50km neste dia, por estradas de terra vermelha.

2º Dia –  Visitação ao sítio Arqueológico de São Lourenço Mártir, Santuário do Caaró e São Miguel Arcanjo, totalizando 70km.
3º Dia –  Visitação ao sítio Arqueológico de São João Batista, na cidade de Entre-Ijuís, e a Catedral Angelopolitana, em Santo Ângelo, totalizando os 170km.

O mesmo roteiro pode ser contratado por agências locais, tanto por ciclistas, quanto por peregrinos, e podem variar entre 3 à 7 dias de duração, dependendo da forma como se pretende percorrer o caminho. As imagens desta aventura poderão ser acessadas no canal do You Tube Amigo do Ciclista.

O documentário é idealização dos ciclistas são-luizenses Cleber Tobias e Andréia de Miranda, sob a produção da Netuno Filmes, de João Pedro Gottardo, e conta com o apoio das Secretaria de Turismo de São Nicolau e  do Conselho Municipal de Turismo de São Luiz Gonzaga, Grupo de ciclismo Desbravadores das Missões, QPM, Momhil e Gago Bikes.

 

LEIA TAMBÉM.

VIVEMOS TEMPOS DE INTOLERÂNCIA!

Tudo começou com a intolerância a lactose, depois foi a vez do glúten, mais recentemente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *