Breaking News
Home / Cicloturismo / CIRCUITO DO VALE EUROPEU – POR ONDE EU COMEÇO?

CIRCUITO DO VALE EUROPEU – POR ONDE EU COMEÇO?

 

O Circuito Vale Europeu de Santa Catarina, tem capacidade de receber até 7x mais ciclista, “em um mesmo período” se planejado de forma diferente.

É sabido que este é o primeiro circuito de cicloturismo do Brasil, desenvolvido em parceria com o Clube de Ciclo-turismo do Brasil. Tudo começou em fevereiro de 2006, em um encontro entre: Eldon Jung, Sergio Nones, Cintia Kopsch, Tatiana Honczaryk, Dimas Felippi (Restaurante Thaphioka), Família Fink, Egon e Margarete Koprowski (Campo do Zinco), Izabel e Karim (Bella Pousada), Darcizio Bona, Mali Piazza, Celso Pacheco, Ademir Winkelhaus, Prefeitura de Timbó, Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí e Associação Vale das Águas.

O lançamento do Circuito foi durante o 5º Encontro Nacional de Ciclo-turismo e Aventura, no entanto, o lançamento oficial, com a 1ª “pedalada” foi em Novembro de 2006. A partir desta data só tem aumentado o número de ciclistas, atualmente estima-se quatro mil participantes ao ano.
Este roteiro é o principal destino dos cicloturistas no Brasil e o primeiro no país planejado e organizado especialmente para ser percorrido de bicicleta. Foi desenhado de modo a passar pelos melhores atrativos turísticos da região, como cachoeiras, arquitetura colonial e atrativos naturais, passando por estradas de terra bonitas e tranquilas.

Onde começar o circuito é o ponto que gostaria de dividir com vocês, apontando aqui o “diferencial” de como você pode conseguir hospedagem, mesmo em épocas de alta demanda, como feriados prolongados e férias. Sabendo que o circuito é “circular”, tendo começo e fim no mesmo local, você pode começar e terminar em qualquer cidade, por isso, definir o ponto de partida irá depender da sua organização, estratégia, necessidades e locais que gostaria de explorar na região, assim como a capacidade de acomodação, que em alguns períodos ficam lotadas.

Eu, por exemplo, fiz o Circuito Vale Europeu 18 vezes (trajeto completo), conduzi mais de 400 ciclistas nos últimos 4 anos, e por isso compartilho aqui minhas experiências e sugestões, que experimentei de todas as formas, inclusive no sentido inverso, esta opção é fantástica, mas deve ser conhecedor da região ou acompanhado de um guia, pois neste sentido não há sinalizações.

O Circuito do Vale Europeu é dividido entre a PARTE ALTA e a PARTE BAIXA. A parte baixa compreende os municípios de Timbó, Pomerode, Indaial, Ascurra, Rodeio, Benedito Novo e Apiúna. Já a parte alta compreende as cidades de Dr. Pedrinho, Alto Cedros (Rio dos Cedros) e Palmeiras (Rio dos Cedros). As comunidades de Alto Cedros e Palmeiras são regiões (comunidades) pertencentes ao município de Rio dos Cedros.

Engana-se quem pensa que a parte baixa é 100% plana, por isso é importante salientar que nestes trechos há 3 subidas que devem ser observadas com atenção afim de planejar melhor o dia para transpor as mesmas, especialmente as subidas nos trechos 01 e 02 (leia-se 1º e 2º dia).

A subida do Ipiranga no 4º dia ou trecho 4, é a porta de entrada para a parte alta do circuito e seguir rumo a região mais isolada. Esta subida tem 8 km de extensão, sendo a mais longa de todo o trajeto. A base da subida são as cidades de Ascurra e Rodeio. Iniciar a sua ciclo-viagem em uma destas cidades, faz com que você encare este desafio “descansado”, tirando melhor proveito do dia especialmente para quem vai fazer pela 1ª vez, esta sugestão eu acredito ser de grande valia.

Caminho dos Anjos

Outro fator interessante para começar em Ascurra ou Rodeio, está na demanda versus oferta de acomodações, especialmente em épocas de feriados, onde a procura por hospedagem é muito grande. Ao optar em iniciar a sua pedalada a frente da cidade tradicional, faz com que você fuja da “briga” por acomodações e ao mesmo tempo, cria-se uma rotatividade em toda a rede hoteleira (leia-se acomodações) beneficiando não só o ciclista como também os empresários. Para iniciar fora da cidade de Timbó (início oficial) é preciso informar à hospedagem da cidade escolhida sobre a sua pretensão, e assim  será disponibilizada a credencial com passaporte, guia e termo de responsabilidade e, ao final do circuito o certificado de conclusão, desde que você tenha carimbado o passaporte nos hotéis, restaurantes e pontos turísticos.

O passaporte não tem prazo de validade o que permite que você faça trechos completos ou parciais em fins de semana ou feriados, por exemplo. Sobre a parte alta, apesar dos novos empreendimentos, ainda tem muito pouca estrutura, quando comparado com a região mais urbanizada de Timbó, Pomerode, Indaial, Ascurra e Rodeio. Por isso,  quando estiver na parte alta, lembre-se de levar alimentos e água e esteja preparado com dinheiro em espécie pois lá não aceitam cartões e quase não há pontos de sinal de celular.

Importante: Faça as reservas com antecedência, algumas pousadas não abrem se não houver hóspedes.

Timbó é, e sempre será a principal cidade do roteiro, independente disso, você pode começar o circuito em outra cidade uma vez que, em algum momento você passará por Timbó, onde no restaurante Thapyoka estão instaladas as placas “Início” e “Fim”.

 

Todavia, o fato destas placas estarem fixadas, não limita o ciclista a criar o seu próprio roteiro, iniciando e finalizando em diferentes locais. O circuito pode ser percorrido em caminhadas, mountain bike, trekking, rampa de asa-delta e uma espetacular vista panorâmica do Vale Europeu.
Timbó é, e sempre será a principal cidade do roteiro, independente disso, como citado acima, você pode começar o circuito em outra qualquer época do ano. O regime de chuvas é bem distribuído, contudo, no inverno esteja preparado para um frio razoável na parte alta. Já no verão, é comum um forte calor na parte baixa.

O Circuito Vale Europeu, proporciona a possibilidade de você percorrer de maneira autônoma, com seus alforjes, seguindo as setas (amarelas) que servirá como referência e direcionamento ao longo dos mais de 300 km, ou para uma melhor comodidade, optar em contratar o apoio de agências e profissionais especializados, para cuidar de todos os trâmites para um excelente passeio .

A sugestão dos organizadores é percorrer em 7 dias, onde cada trecho é
denominado “1º dia”, “2º dia”, sucessivamente, eu por outro lado, prefiro chamar de “trecho 01”, “trecho 02” e
montar minhas pedaladas de acordo com meus dias livres, percorrendo um ou mais trechos no mesmo dia.

Por: Jessie Heleno Chimachi

Fontes:
Parte deste texto contém informações do Sites do Circuito Cicloturismo do Brasil e Circuito Vale Europeu, complementado com experiências pessoais, vivenciadas durante as expedições de Jessie Chimachi

 

   

LEIA TAMBÉM.

ONDE FICA O VALE EUROPEU?

O Circuito do Vale Europeu está localizado no médio vale do Itajaí, sendo composto por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *